Criada em 13/08/2019 às 15h18 | Apicultura

Seminário busca fomentar apicultura no Tocantins; setor tem 1,3 mil produtores ligados a mais de 50 associações no Estado

Apicultores produzem 230 toneladas de mel por ano no Estado. Além da importância econômica, a atividade produz impacto social, pois vem sendo praticada, principalmente, por pequenos produtores da agricultura familiar, que têm na apicultura uma alternativa para complementação da renda.

Imagem
Seminário será realizado em Araguaína na quinta, dia 15, e sexta-feira, dia 16. Na abertura, serão entregues os materiais e equipamentos de insumos aos cinco pesquisadores contemplado no Edital da Seagro (foto: Seagro/Divulgação)

Mariah Soares
DE PALMAS (TO)

Com o objetivo de incentivar a preservação das espécies polinizadoras, o Governo do Tocantins, por meio da Secretaria da Agricultura, Pecuária e Aquicultura (Seagro) e parceiros realizam o VIII Seminário Estadual de Apicultura e o II Seminário Estadual de Meliponicultura. Os eventos acontecem em Araguaína, quinta-feira, 15 e sexta-feira, 16. A abertura ocorre na quinta-feira, 15, às 13h30, no auditório Cimba, no Campus da Universidade Federal do Tocantins (UFT).

Na abertura, serão entregues os materiais e equipamentos de insumos aos cinco pesquisadores contemplado no Edital da Seagro em parceria com a Fundação de Amparo à Pesquisa do Tocantins (FAPT) para projetos de pesquisa nas áreas de apicultura e meliponicultura no Tocantins.

Conforme o resultado do edital nº 01/2018, publicado em maio deste ano, foram contemplados pelo Instituto Federal do Tocantins (IFTO) os pesquisadores: Dr. Francisco de Assis Uchoa e Dr. Herbert Lima Batista. Os pesquisadores Dr. Cláudio Henrique Clemente Fernandes e Dr. Afraim de Santana de Sousa venceram o certame pela Unitins e o Dr. Conceição Aparecido Previero, pelo CEUL/Ulbra. Esta é mais uma das metas cumpridas Planejamento Estratégico da Apicultura do Tocantins 2016/2019,

O SEMINÁRIO

Baseados nos eixos: Conhecer para preservar; Preservar para produzir; Produzir para sustentar e Sustentar para desenvolver, os seminários são oportunidade de acesso ao conhecimento acerca da atividade no Tocantins e troca de informações e experiências de sucesso, apresentados nos formatos de palestras, oficinas, mesa redonda e debate.
Uma das ações do Planejamento Estratégico da Apicultura do Tocantins 2016/2019, os seminários concluem uma das metas do planejamento executado da Câmara Setorial da Apicultura.

A médica veterinária e responsável pela a ação, Érika Jardim destaca que os materiais e os equipamentos para implantação dos apiários e meliponários didáticos “São importantes instrumentos para levantamento de dados e informações sobre a apicultura no estado, como espécies de abelhas, flora e flores para realizar o manejo adequado das abelhas propiciando o políticas públicas para o desenvolvimento da atividade”.

Autora de artigos científicos sobre a apicultura do Tocantins, Érika Jardim explica que segmento apícola no estado é formado por cerca de 1,3 mil apicultores congregados em mais de 50 associações, duas cooperativas e uma federação.

Para a técnica, a apicultura constitui-se uma das atividades agropecuárias de grande potencial no Tocantins, produz 230 toneladas de mel por ano. Além da importância econômica, a atividade produz impacto social, pois vem sendo praticada, principalmente, por pequenos produtores da agricultura familiar, que têm na apicultura uma alternativa para complementação da renda.

“O setor é extremamente importante no que diz respeito à inclusão econômica e social de produtores de baixa renda, bem como para a preservação do meio ambiente, o que torna a atividade sustentável economicamente, tecnicamente e ambientalmente”, frisa Érika Jardim.

PARCEIROS REALIZADORES

Seagro; Instituto de Desenvolvimento Rural do Tocantins (Ruraltins); Agência de Defesa Agropecuária do Tocantins (Adapec); Fundação de Amparo à Pesquisa do Tocantins (FAPT); FAET; Senar; Sebrae; Universidade Federal do Tocantins (UFT); CEUL/Ulbra; Sistema OCT; Sindicato Rural de Araguaína; IFTO; Faculdade Católica e a Federação Tocantinense de Apicultura (Fetoapi). (Da Seagro)

Tags:

Comentários


Deixe um comentário

Redes Sociais
2019 Norte Agropecuário