Criada em 11/01/2021 às 12h22 | Negócios

Restrição de vendedores, bom ritmo das exportações e os preços elevados impulsionaram cotações de milho, aponta Cepea

Entre 30 de dezembro e 8 de janeiro, o Indicador ESALQ/BM&FBovespa subiu 5,02%, fechando a R$ 82,60/sc de 60 kg na sexta-feira, 8, próximo ao recorde nominal registrado em 28 de outubro de 2020, de R$ 82,67/sc.

Imagem

Os preços internos do milho voltaram a subir com força neste início de ano. Segundo pesquisadores do Cepea, a restrição de vendedores – que estão incertos quanto à produtividade das lavouras –, o bom ritmo das exportações em dezembro e os preços elevados nos portos impulsionaram as cotações, que voltam a operar em patamares recordes.

Entre 30 de dezembro e 8 de janeiro, o Indicador ESALQ/BM&FBovespa (Campinas – SP) subiu 5,02%, fechando a R$ 82,60/sc de 60 kg na sexta-feira, 8, próximo ao recorde nominal registrado em 28 de outubro de 2020, de R$ 82,67/sc. (Do Cepea)


Clique no ícone acima e ouça o programa de rádio

 


Clique no ícone acima e ouça a entrevista


Clique e ouça o pronunciamento 


Clique no ícone acima e confira a entrevista do Ministério da 
Economia sobre os dados da balança comercial brasileira. 

 


Clique no ícone acima e ouça o programa


Clique neste link e confira a entrevista
 


Clique no ícone acima e ouvir o programa de rádio



Clique no ícone acima e confira o programa de rádio

 
Clique no ícone acima e ouvir a reportagem

Tags:

Comentários


Deixe um comentário

Redes Sociais
2021 Norte Agropecuário