Criada em 05/04/2021 às 11h00 | Negócios

#NorteAgroCast: “Para União Europeia, segurança de alimentos é um conceito, uma forma de pensar”, afirma consultor Jogi Oshiai

‘Precaucionismo’ na esteira da onda crescente de Covid-19 no Brasil pode prejudicar negócios na Europa. Outros pontos abordados são as exigências deste fundamental bloco comercial. Para ele, a pressão dos atores econômicos contra o desmatamento será muito maior que no passado recente.

Imagem
Jogi Oshiai: “Brasil figura como um bode expiatório embora não seja o país onde o desmatamento mais cresce. Por incrível que pareça, esta é a realidade” (foto: Divulgação)


Clique no ícone acima e confira a entrevista

Especialista em comércio internacional, o empresário e consultor em agronegócio Jogi Oshiai, que mora em Bruxelas, na Bélgica, em entrevista ao Norte Agropecuário, destacou a relação de negócios entre o Brasil e União Europeia. Ele foi o convidado do jornalista Cristiano Machado no quadro #NorteAgroCast, que é veiculado nos programas “Agro & Negócios”, da 101 FM de Presidente Prudente (SP), e “Norte Agropecuário no Rádio”, na Jovem FM, de Palmas (TO). “Para a União Europeia, segurança de alimentos é um conceito, uma forma de pensar.”

O ‘PRECAUCIONISMO’

Jogi Oshiai chamou a atenção para o risco de o país enfrentar mais barreiras com a nova onda de ‘precaucionismo’, na esteira do avanço desastroso de contaminações da Covid-19 no Brasil. A suspensão pela União Europeia do uso da vacina da AstraZeneca contra a Covid-19, em março passado, foi um sinal de alerta no mundo do agronegócio. Isso chegou aos consultores como forma da Europa reforçar o controle de contaminação.

Hoje, o Brasil exporta para mais de 150 países no mundo. Caso ocorra vetos na União Europeia os danos econômicos seriam enormes, já que se trata de um bloco comercial que tem 446 milhões de pessoas com alto poder aquisitivo.

A SUSTENTABILIDADE

Oshiai também falou da desconfiança dos países europeus em relação aos problemas ambientais (queimadas e desmatamento) no Brasil. Ele detalhou ações e iniciativas ambientais e de mercado que podem causar danos às importações brasileiras.

Ao ser questionado sobre as exigências da Europa para a compra de carne brasileira, Jogi Oshiai afirmou que a percepção da União Europeia para produtos brasileiros é de “muita de desconfiança” em função do tratamento dado ao país pelo meio ambiente, em razão das queimadas e desmatamento. “A opinião pública internacional teve uma péssima imagem. Tento divulgar informações positivas, mas o pior que isso se instalou em organismos da União Europeia.”

Jogi Oshiai criticou quem utiliza ‘falsas bandeiras’ e notícias falsas contra o agronegócio, como "movimentos contra o consumo de carne". “São fake news, em nome de saúde, desmatamento, consumo de excessivo de água. Mas, o que temos que fazer: proibir desmatamento ilegal”, comentou.

Para ele, a pressão dos atores econômicos contra o desmatamento será muito maior que no passado recente. “A ponto de poder atingir até novas exigências de comércio exterior. Neste contexto, o Brasil figura como um bode expiatório embora não seja o país onde o desmatamento mais cresce. Por incrível que pareça, esta é a realidade. Mas, por menor que seja o desmatamento, aos olhos do mundo, acontece na Amazônia, que não fica só no Brasil. Quando criticam, só é a Amazônia brasileira”, complementou.

OUTROS TEMAS

Outro ponto muito relevante da entrevista foi o tema do bem-estar animal que, conforme o consultor, merece debate profundo, juntamente com a produção sustentável. Jogi Oshiai fez duras críticas a políticos que aprovam leis que prejudicam o setor e são criadas sem nenhuma base científica. Para o consultor, é preciso melhorar a situação sanitária do Brasil.

QUEM É JOGI OSHIAI

Jogi Humberto Oshiai é neto de pioneiro prudentino e especialista em Public Affairs (Relações Públicas). Jogi é conhecido como Oshiai no setor de agronegócios. Ele reside e trabalha em Bruxelas, capital do Reino da Bélgica e da União Europeia. Atualmente, É diretor de Public Affairs da Fratini Vergano European Lawyers (especializado em Direito Europeu e Internacional, principalmente da Organização Mundial do Comércio – OMC - e da União Europeia - UE), sócio da Stark Capital Partners (empresa brasileira que oferece soluções em Fusões e Aquisições para pequenas e médias empresas), Chief Business Officer – CBO - do Escritório Melo Advogados (especializado em direito tributário), Colaborador Associado da Universidade São Paulo (USP)/Pirassununga, Palestrante sobre comércio internacional e Colunista das revistas Avicultura e Suinocultura Industrial e da Agrorevenda. Como não poderia deixar de ser Jogi é proprietário da sua própria empresa: Oshiai e Associados (empresa brasileira especializada em serviços de consultoria para empresas do agronegócio).

Jogi foi por cinco anos Diretor de Comércio Latino-Americano para a UE na O'Connor and Company, European Lawyers, quase sete anos Consultor Especial para a América Latina na FIPRA (Finsbury International Policy & Regulatory Advisers), Diretor da 33 Asset Management durante 10 anos (empresa holandesa especializada em projetos de investimentos de private equity em energia renovável e monetização de emissões de carbono), pouco mais de um ano vice-Presidente para a Europa da BrazPeixes (empresa que foi criada para ser um benchmark no setor de aquicultura no Brasil), sete anos sócio da Lemos & Oshiai (empresa brasileira especializada em serviços de consultoria para empresas do agronegócio) e pouco mais de um ano Diretor de Novos Negócios da Balera, Berbel & Mitne Advogados (especializada em créditos e dívidas da Previdência Social Brasileira e Tributação). Jogi também foi Assessor Econômico e Comercial na Missão do Brasil junto à União Europeia, por muitos anos. Iniciou a sua carreira profissional com o professor e embaixador Celso Furtado para os que não se recordam um dos maiores economistas do Brasil. E se não bastasse, Jogi foi, igualmente, colunista regular das revistas Feed & Food, BeefWorld, ChickenWorld e PorkWorld.

Para fazer jus ao currículo, Jogi Oshiai , fez pós-graduação em Comércio Internacional e MBA (Master Business Administration) na Solvay Business School de Bruxelas e Mestrado em Política Internacional na Universidade Livre de Bruxelas, na Bélgica também. Jogi é fluente em português, inglês, francês, italiano, espanhol e entende o japonês.

 


Clique no ícone acima e confira a entrevista


Clique no ícone acima e confira a entrevista na íntegra 

 
Empréstimos em meio à crise podem endividar ainda
mais os produtores? Diretor da Abraleite responde!  



Tags:

Comentários


Deixe um comentário

Redes Sociais
2021 Norte Agropecuário