Criada em 19/03/2020 às 10h39 | Agronegócio

CNA apoia medidas de combate ao coronavírus, mas pede que governo assegure proteção e funcionamento da cadeia produtiva

Governo deve incluir na proteção “atividades de produção e comercialização de alimentos, cuja demanda não será reduzida pela crise”. “Do contrário, se faltarem alimentos ou se houver irregularidades no abastecimento, a saúde das pessoas será afetada e a própria harmonia social”.

Imagem
CNA: “em nome dos produtores rurais brasileiros, assegura à população que continuaremos produzindo normalmente” (foto: CNA/Divulgação)

Em comunicado oficial em nome das federações estaduais, a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) pediu apoio do governo brasileiro para que dê segurança e mantenha em funcionamento a produção de alimentos no país. “Esperamos que o Governo assegure que a cadeia de abastecimento seja protegida e garantido o seu funcionamento, com regras adequadas e com o suporte econômico que for necessário. E que as autoridades estejam atentas para impedir qualquer tentativa de manipulação ou especulação por parte de maus brasileiros”, cita um trecho do documento. 

Para a entidade, as “restrições, no entanto, não podem ser absolutas”. “Hospitais, unidades sanitárias e todos os elos da cadeia de atendimento de saúde não podem deixar de funcionar plenamente, como é consenso de todos”. Em outra parte, a confederação é sucinta: “Por essas razões, o Sistema CNA, em nome dos produtores rurais brasileiros, assegura à população que continuaremos produzindo normalmente”.

A CNA argumenta que as categorias que produzem alimentos “devem ser incluídas as atividades de produção e comercialização de alimentos, cuja demanda não será reduzida pela crise”. “Do contrário, se faltarem alimentos ou se houver irregularidades no abastecimento, a saúde das pessoas será afetada e a própria harmonia social, que tanto precisamos nessa hora, será atingida”, argumenta a confederação.

Veja o comunicado da CNA na íntegra:

Sistema CNA garante: Produtores rurais vão continuar produzindo

Brasília (18/03/2020) - A estratégia de contenção da pandemia do coronavírus, posta em prática em todo o mundo, com resultados muito positivos até agora, tem consistido em praticamente interromper os contatos sociais e paralisar todas as atividades sociais.
Governos e sociedades responsáveis têm adotado esse caminho, que o Brasil também deve seguir.

Essas restrições, no entanto, não podem ser absolutas. Hospitais, unidades sanitárias e todos os elos da cadeia de atendimento de saúde não podem deixar de funcionar plenamente, como é consenso de todos.

Na mesma categoria, devem ser incluídas as atividades de produção e comercialização de alimentos, cuja demanda não será reduzida pela crise. Do contrário, se faltarem alimentos ou se houver irregularidades no abastecimento, a saúde das pessoas será afetada e a própria harmonia social, que tanto precisamos nessa hora, será atingida.

Por essas razões, o Sistema CNA, em nome dos produtores rurais brasileiros, assegura à população que continuaremos produzindo normalmente.

Esperamos que o Governo assegure que a cadeia de abastecimento seja protegida e garantido o seu funcionamento, com regras adequadas e com o suporte econômico que for necessário. E que as autoridades estejam atentas para impedir qualquer tentativa de manipulação ou especulação por parte de maus brasileiros.

Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil – CNA

Federações da Agricultura Estaduais

Tags:

Comentários


Deixe um comentário

Redes Sociais
2020 Norte Agropecuário