Criada em 25/02/2021 às 07h51 | Negócios

Presidente da Câmara Brasil-China indica possibilidade de investimentos em energia no Tocantins

Segundo Charles Tang, vários projetos estavam previstos na área de energia solar para o Tocantins, mas foram para outros estados por falta de linhas de transmissão. Sobre frigoríficos, diz existir uma tendência de a China continuar comprando carne bovina das indústrias tocantinenses.

Imagem
Executivo Charles Tang também aponta fala em transformar lixo em dinheiro e ressalta existir empresas interessadas em frigoríficos (foto: Divulgação)




DANIEL MACHADO
DE BRASÍLIA (DF)

Ao avaliar os números revelados pelo Norte Agropecuário que mostram o Tocantins como o segundo maior dependente da China nas exportações do Brasil, o presidente da Câmara de Comércio de Comércio Brasil-China, Charles Tang, destacou que o gigante asiático tem total interesse em investir no país e no Estado na área de energia renovável, em especial com utilização do potencial solar e na transformação do lixo em energia.

Charles Tang também destacou que as empresas chinesas querem investir em frigoríficos. “A China é grande investidora em projetos de energia renováveis, o Tocantins tem potencial para isso. O Tocantins é de suma importância para essa parceria com a China”, destacou o executivo.

Segundo ele, no passado houve vários projetos na área de energia solar que trabalharam para ser instalados no Tocantins, mas acabaram indo para outros estados por falta de linhas de transmissão. “Acredito que isso não é mais um problema hoje”, frisou.

CLIQUE AQUI, BAIXE O PODCAST E OUÇA A ENTREVISTA NA ÍNTEGRA

VEJA TAMBÉM 

Exclusivo: Tocantins é o segundo Estado mais dependente da China no Brasil; território perde apenas para o vizinho Pará

O presidente da Câmara de Comércio também falou da possibilidade de gerar energia com o lixo. Segundo ele, os municípios em vez de gastar dinheiro com resíduos sólidos, podem gerar riquezas. O empresário se colocou à disposição da ATM (Associação Tocantinense de Municípios) e das prefeituras do Estado para discutir esses projetos.

Desde 1997 até agora, a China já comprou US$ 4,47 bilhões em produtos do Estado, o equivalente a 43% de todas as exportações. Além disso, há nove anos o país é o principal parceiro comercial do Tocantins e, desde 2017, adquire mais da metade de tudo que é vendido para o exterior pelo Estado. Atualmente, o gigante asiático é o principal comprador disparado de soja e carne, os dois maiores ativos agropecuários tocantinenses.

Na entrevista, Charles Tang, além de investimentos em frigoríficos do Tocantins, diz existir uma tendência de a China continuar comprando carne bovina do Estado, elogia o que classificou de uma nova postura do presidente Jair Bolsonaro em relação ao gigante asiático, além de comentar as relações internacionais com Austrália e os Estados Unidos, dois grandes produtores agrícolas do mundo.



   
Clique no ícone acima e confira a reportagem 


Clique no ícone acima e veja a mensagem
do empresário Bruno Maluly

  

Tags:

Comentários


Deixe um comentário

Redes Sociais
2021 Norte Agropecuário