Criada em 05/09/2021 às 13h01 | Política brasileira

Sindicatos rurais do Tocantins dizem repudiar atos do STF, manifestam apoio a Bolsonaro, voto impresso e convocam produtores para atos

Procurada pelo Norte Agropecuário, a Faet, que reúne os sindicatos, informou que “”egue orientação da CNA de não envolver a entidade no movimento, mas respeita a posição dos líderes ruralistas do Tocantins e seu direito de se manifestar".

Imagem


Clique no ícone acima e confira o programa de rádio

Com 30 assinaturas, presidente e representantes de sindicatos rurais do Estado do Tocantins subscreveram um manifesto, denominado carta aberta, com repúdio ao Supremo Tribunal Federal (STF), apoio ao presidente da República, Jair Bolsonaro, à pauta do voto impresso e convocam produtores para atos do dia 7 de setembro, na quarta-feira.

No documento, eles citam os atos do dia 7 como “manifestação pacífica e ordeira”. E mais: dizem que houve “tentativas do Supremo Tribunal Federal de intimidar a sociedade civil organizada para prejudicar a realização da manifestação pacífica e ordeira programada para o próximo dia 7 de setembro de 2021 em todo o país em expressa violação à Carta Magna que prevê no seu artigo 5º a liberdade de manifestação de pensamento, bem como o direito de manifesto pacífico em locais abertos, independentemente de autorização”.

Na carta, os representantes dos sindicatos abordam ainda “direitos expressos na Constituição, a liberdade de expressão” como “direito fundamental diretamente correlato à garantia de voz aos cidadãos na manifestação de suas várias correntes políticas e ideológicas”.

“As recentes decisões proferidas pela Corte Superior que culminaram na prisão de jornalistas, representantes de entidades e líderes políticos traduzem o ativismo judicial que parece estar impregnado nos membros da Suprema Corte do Brasil, extrapolando as esferas da magistratura e invadindo a atribuições dos demais poderes, o que é inadmissível. Os Poderes Legislativo, Executivo e Judiciário são independentes e essa independência há de ser respeitada sob pena de fazer letra morta a Constituição Federal”, diz o documento.

Em outro trecho, os ruralistas afirmam que “diante de atos arbitrários que traduzem a tentativa de impor um regime totalitário por intermédio dos homens de toga, as entidades máximas de representação da classe produtiva do Estado do Tocantins reforçam o seu apoio irrestrito ao movimento patriótico da sociedade brasileira que irá às praças públicas na próxima terça-feira, 7 de setembro de 2021, para exigir a retomada do Estado Democrático de Direito”.

O apoio a Bolsonaro é também tema do documento. “Por isso, reafirmamos publicamente nosso apoio ao Presidente da República, Jair Messias Bolsonaro, ao seu governo e à proposta de voto impresso e auditável já para as próximas eleições”.

E, ao final, há a convocação dos produtores: “Desta forma, convocamos os produtores rurais e a sociedade tocantinense de modo geral a participar dos atos em defesa da democracia, do respeito ao voto e da vontade popular, da liberdade, da pátria e da família brasileira e contra a corrupção bem como o respeito a todas as normas legais e constitucionais que estão sendo visivelmente violadas por um poderio da Suprema Corte”.
O texto se encerra com as frases “ou ficar a pátria livre ou morrer pelo Brasil” e “Deus ampare e proteja nosso povo e nossa nação”.

Procurada pelo Norte Agropecuário, a Faet (Federação da Agricultura e Pecuária do Estado do Tocantins), que reúne os sindicatos, informou que “gue orientação da CNA de não envolver a entidade no movimento, mas respeita a posição dos líderes ruralistas do Tocantins e seu direito de se manifestar”.

CLIQUE AQUI E VEJA A CARTA ABERTA DOS SINDICATOS NA ÍNTEGRA 

CONFIRA TAMBÉM 

Vantagens da pecuária intensiva têm atraído cada vez mais investidores na região oeste do Estado de São Paulo


CLIQUE NESTE LINK E CONFIRA A COLUNA DESTA QUARTA-FEIRA EM O IMPARCIAL 

CONFIRA AS OUTRAS EDIÇÕES DO OESTE AGROPECUÁRIO 

 



 
Clique no ícone acima e assista a primeira parte da
reportagem sobre o Sítio Estiva, em Palmas (TO)

Clique no ícone acima e confira a segunda parte da reportagem
especial sobre o trabalho de Anízio Moura Filho e dona Maria Santa 

CONFIRA TAMBÉM 

Empreendedorismo rural: Matemático e professora deixam profissões, passam a se dedicar ao campo e, em meio à pandemia, hoje administram sítio

Em meio à pandemia, conceitos básicos do empreendedorismo guiam casal Anízio e dona Maria Santa

CLIQUE NESTE LINK E CONFIRA OUTRAS REPORTAGENS SOBRE O TEMA 

Balde Cheio em Rede tem ajudado a mudar hábitos em propriedades que se dedicam à pecuária leiteira no Tocantins e Pará


Clique no ícone acima e confira o programa de hoje


Clique no ícone acima e confira o programa de rádio

 
Clique no ícone acima e confira a entrevista


Clique no ícone acima e confira a reportagem


Clique no ícone acima e ouça a entrevista


Clique no ícone acima e confira o programa


Clique no ícone acima e ouça a entrevista

Sicredi Rio Paraná PR/SP disponibiliza R$ 150 milhões para produtores rurais da região no Plano Safra

Com “Drive Rural”, Sicredi Rio Paraná PR/SP leva informações do Plano Safra a produtores

Assessor da Sicredi Rio Paraná PR/SP detalha seguro agrícola e dá orientações a produtores rurais

CLIQUE NESTE LINK E CONFIRA O QUE FOI PUBLICADO SOBRE SICREDI 


Clique no ícone acima e assista a entrevista

“Modelo cooperativo é diferencial para concessão de crédito a produtores rurais com menos burocracia”, afirma executivo

Agricultores devem encontrar nos bancos agilidade e eficiência na liberação de crédito para fomentar a produção no campo

Nova opção para atendimento dos cooperados: Sicredi inaugura agência em Araguaína, no norte do Tocantins.

“Somos parceiros do agricultor; Temos como objetivo de fazer com que ele cresça”, afirma presidente da Sicredi Rio Paraná PR/SP.


Clique no ícone acima e assista a entrevista


 
Clique no ícone acima e confira o programa de rádio 

 
Clique no ícone acima e confira o programa de rádio

Tags:

Comentários


Deixe um comentário

Redes Sociais
2021 Norte Agropecuário