Criada em 21/03/2021 às 19h37 | Política brasileira

Gustavo Junqueira: Secretário da Agricultura do Estado de São Paulo elenca ações e iniciativas voltadas aos produtores rurais

Gustavo Junqueira foi entrevistado no programa “Agro & Negócios”, apresentado por Cristiano Machado na Rádio 101 FM de Presidente Prudente (SP). O sinal da emissora chega a 82 municípios do oeste paulista, norte do Paraná e sul do Mato Grosso do Sul, onde vivem 1,5 milhão de pessoas.

Imagem
Gustavo Diniz Junqueira falou ainda sobre os benefícios anunciados durante a semana para os setores de leite pasteurizado e de carnes (Foto: Mastrangelo Reino/AgriculturaSP)


Clique no ícone acima e assista 


Recentemente, o jornalista Cristiano Machado
entrevistou, 
com exclusividade,  a ministra Tereza Cristina. 




Em entrevista ao programa “Agro & Negócios”, apresentado pelo jornalista Cristiano Machado na Rádio 101 FM de Presidente Prudente (SP), o secretário da Agricultura e Abastecimento de São Paulo, Gustavo Junqueira, elencou iniciativas voltadas aos produtores rurais paulistas.

Ele comentou ainda sobre os benefícios anunciados durante a semana para os setores de leite pasteurizado e de carnes. Segundo ele, houve diálogo com todos os elos da cadeia. Citou ainda que o objetivo era garantir o abastecimento na pandemia. E, paralelamente às negociações, ele levou ao governador João Dória as demandas relacionadas ao fim da isenção do ICMS sobre os alimentos.

A assessoria de imprensa do gestor elencou em um extenso relatório análises sobre conjunturas temas da entrevista e medidas da gestão estadual. Entre as ações implementadas, estão o programa “Cidadania no Campo – Município Agro”. Dos 400 inscritos, 316 foram selecionados porque atenderam aos requisitos do programa. Os 24 municípios com a melhor colocação receberão recursos que variam de R$ 500 mil, para Sud Mennucci, que obteve a melhor colocação, a R$ 100 mil para os classificados até a 4ª posição.

O Governo do Estado de São Paulo também entregou 190 equipamentos agrícolas a 173 municípios paulistas. As entregas, no valor de R$ 30 milhões, fazem parte do programa Frota Agro 2020. Os implementos são utilizados pelos municípios no atendimento de demanda relacionada à conservação, manutenção e recuperação de estradas rurais e patrulha agrícola.

Na região oeste paulista, entre os municípios comtemplados estão: Adamantina, Dracena, Flórida Paulista, Iepê, Indiana, Junqueirópolis, Martinópolis, Mirante do Paranapanema, Ouro Verde, Regente Feijó, Ribeirão dos Índios, Rosana, Santo Anastácio e Teodoro Sampaio.

Em 2021 a Secretaria de Agricultura destinou mais R$ 25,5 milhões para a cobertura de danos. Gustavo Junqueira citou ainda o programa “Agro Legal”, que tem objetivo de possibilitar a regulamentação do Código Florestal em São Paulo. A iniciativa garante, simultaneamente, a manutenção das áreas em produção agropecuária e a ampliação dos espaços sob proteção ambiental. A meta é restaurar cerca de 800 mil hectares entre APPs (Áreas de Preservação Permanente) e de Reserva Legal, dobrando a meta prevista para os próximos 20 anos.

Lançada durante a pandemia, outra ação é a plataforma “Agro SP”, que foi desenvolvida com o objetivo de conectar, de forma simples, todos os agentes da cadeia do agro, permitindo que pequenos produtores aumentem suas vendas e os atacadistas e compradores em geral encontrem maior variedade de produtos locais.

Outro item elencado é o projeto Rotas Rurais. Segundo ele, a parceria foi firmada com o Google para mapear e criar endereços digitais para cerca de 340 mil propriedades nos 645 municípios paulistas, que hoje não possuem endereço. Cerca de dois milhões de pessoas passarão a ter acesso a serviços públicos fundamentais, como saúde e segurança com essa iniciativa, informa o secretário.

EXEMPLO NA PANDEMIA

O secretário Gustavo Junqueira comentou ainda sobre o fato de as mulheres e homens do campo novamente terem dado exemplo de dedicação e mostraram que a atividade rural no país é vital. Questionado sobre os principais problemas que o setor deve enfrentar e o que tem que ser feito para superá-los de 2021 e nos próximos anos, o gestor elencou alguns itens.

Para ele, no âmbito geral, o agronegócio é responsável pelo equilíbrio das balanças comerciais brasileira e paulista. Em 2020, o setor superou todas as adversidades e entregou um superávit recorde. No entanto, é importante lembrar que o Brasil perdeu alguns privilégios no comércio internacional por ter saído da lista de países em desenvolvimento dos Estados Unidos. Esta medida ainda não impactou o Brasil porque nesse momento não existe disputa no âmbito da OMC (Organização Mundial do Comércio) relacionada aos antigos benefícios que o País detinha. Mas, a mudança pode acarretar conflitos em negociações futuras envolvendo as exportações brasileiras de produtos agropecuários. O contato com os produtores rurais, por meio de suas associações de classe e com as prefeituras foi importante para evitar o desabastecimento e que houvesse perdas maiores para o setor.

Em meio à pandemia, o governo estadual produziu manuais de Orientação e Boas Práticas Contra Covid-19 voltados aos varejões, sacolões e feiras livres; aos produtores rurais; e aos consumidores.

Também foram gravados 40 podcasts, disponíveis nas plataformas digitais Spotify e SoundCloud, com orientações aos produtores sobre prevenção à Covid-10, bem como sobre temas relevantes às culturas do Estado.

Com o objetivo de fomentar o setor, a Secretaria de Agricultura assinou três acordos de colaboração: o protocolo de intenções com a Rizoma Agro com o objetivo de desenvolver projetos em conjunto em agricultura orgânica com uma das mais importantes produtoras, pesquisadoras e desenvolvedoras de tecnologia para a produção regenerativa orgânica. Já o acordo firmado com o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento visa trazer governança e transparência às estatísticas agropecuárias, por meio do intercâmbio de informações. Com a Prefeitura de São Paulo, a Secretaria quer ampliar a utilização do Sistema de Assistência Técnica e Extensão Rural e Ambiental (SisRural) e melhorar o atendimento a milhares de produtores nas áreas rurais.

ESTÍMULO AOS NEGÓCIOS E SEGURANÇA ALIMENTAR

A Secretaria da Agricultura também relacionou que o Estado de São Paulo recebeu R$ 35 milhões do Ministério da Cidadania para executar o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), apoiando o pequeno agricultor na gestão dos negócios e fornecendo alimento seguro às famílias em situação de vulnerabilidade social. O Cesta Verde vem coroar esse trabalho. Serão distribuídas 400 mil cestas com 10 kg de alimentos, um mix de raízes, tubérculos, frutas, verduras e legumes que levam um cardápio variado às famílias que as recebem.

Foram envolvidos neste trabalho 206 técnicos da Secretaria para atender 100% dos 158 municípios com alta ou muito alta insegurança alimentar.

Além destas iniciativas, toda a estrutura da pasta com as pesquisas científicas sobre exportação, previsões de safra e custos de produção, desenvolvimento de novos cultivares, controle biológico e embalagens adequadas para cada produto; extensão rural e cumprimento da legislação estadual e federal para produção e transporte de produtos de origem vegetal e animal continuou a serviço do agro paulista.

OS GARGALOS

O secretário também foi questionado sobre a necessidade de desburocratização, da infraestrutura que deixa a desejar (condições de estradas para melhorar o escoamento da produção), carga tributária e da necessidade de melhoria da comunicação no campo (para implementar tecnologias).

Para o secretário, um dos principais gargalos para o agronegócio, sem dúvida é a logística. Segundo ele, o Brasil enfrenta dificuldades para escoar a produção agrícola, principalmente porque, na maioria das vezes, o transporte rodoviário é a única opção. Segundo a Confederação Nacional da Agricultura e Pecuária, 85% dos grãos produzidos no Brasil são transportados por rodovias. Em que pese que São Paulo tem as melhores rodovias do País, faltam opções para escoar a produção, ponderou a Secretaria da Agricultura.

Conforme a pasta, atualmente, o país é dispõe de 30 mil quilômetros de ferrovias, praticamente o mesmo tamanho que tinha em 1930. Enquanto nos Estados Unidos, nosso principal concorrente, são quase 300 mil quilômetros de linhas férreas.

Os agricultores brasileiros pagam o dobro do valor para exportar uma tonelada da soja. Mas, esta é uma questão federal. O governo federal prevê a aplicação de cerca de R$ 250 bilhões em investimentos privados e públicos para a construção e ampliação de ferrovias, rodovias, portos e aeroportos no país até 2022. Se o projeto sair do papel, será uma ótima notícia para os agricultores.

De acordo com a secretaria, em São Paulo o governador João Dória demonstrou grande sensibilidade ao ouvir o setor agropecuário e manter a isenção de ICMS para a produção de alimentos. A comissão formada por representantes de várias secretarias de Estado está criando alternativas para manter a arrecadação sem penalizar o segmento.

MUNDO PÓS-PANDEMIA

Na entrevista, também foi abordado o futuro do campo. O jornalista Cristiano Machado perguntou “O que será da sociedade, em termos de consumo, no mundo após essa pandemia? E, por outro lado, como os homens e mulheres do campo devem se preparar? Como o governo de SP e a Secretaria da Agricultura tem trabalhado para minimizar esses impactos?

A Secretaria da Agricultura citou que as medidas preventivas de distanciamento social inauguraram uma outra forma de relacionamento com o trabalho e a família e introduziram novos hábitos de higiene e até de alimentação.

Pesquisas indicam que uma grande parcela dos brasileiros planeja manter a maioria dos hábitos adquiridos durante a pandemia. Observando os dados divulgados pela Kantar, relativos à produção e oferta de alimentos, percebemos que 54 % dos entrevistados diz estar comendo de forma mais saudável; 46% diz que irá manter o hábito de realizar compras online; e 74% diz que continuará evitando lugares lotados mesmo após o fim da pandemia. Como o Estado de São Paulo é um importante produtor de proteínas de origem vegetal e animal e frutas, legumes e verduras, manter uma alimentação equilibrada não é um grande desafio, nesse caso a Secretaria de Agricultura atua para aproximar produtores e consumidores através dos programas implementados pela Pasta, como o Agro SP e o Cesta Verde. (Com informações da Secretaria da Agricultura de SP)

Tags:

Comentários


Deixe um comentário

Redes Sociais
2021 Norte Agropecuário