Criada em 03/10/2019 às 20h46 | Agricultura

Assistência técnica gera oportunidade para 800 agricultores familiares no Tocantins

No Tocantins, 800 famílias de agricultores familiares, com renda de zero a quatro salários mínimos, estão sendo beneficiadas pela assistência técnica e extensão rural com as ações do convênio Oportunidade.

Imagem
Ao todo são 17 mil pés de seringueira plantados, ocupando uma área de 48 hectares na Fazenda São Martins. (Foto Lúcia Brito/Governo do Tocantins)

Lúcia Brito
DE PALMAS (TO)

Com o objetivo de fortalecer os serviços de assistência técnica e extensão rural, no sentido de garantir o aumento da renda, melhorias na gestão da propriedade e na qualidade de vida das famílias que vivem no meio rural, o Governo do Estado, por meio do Instituto de Desenvolvimento Rural do Tocantins (Ruraltins), executa o convênio Oportunidade, fruto de parceria firmada com o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).  No Tocantins, 800 famílias de agricultores familiares, com renda de zero a quatro salários mínimos, estão sendo beneficiadas pela assistência técnica e extensão rural com as ações do convênio.

Famílias como a do agricultor João Paulo Alves Barroso, de 63 anos, morador da Fazenda São Martins, localizada no município de Silvanópolis, a 124 km de Palmas. Segundo ele, há cinco anos adquiriu as terras onde mora, e de olho no futuro dos filhos, resolveu investir no cultivo da seringueira.

“Há dois anos tenho assistência técnica continua do Ruraltins. Antes das visitas estava passando por muitas dificuldades, pensava até em arrendar as terras para o cultivo da soja, que predomina na região. Conversando com meu filho, resolvemos apostar no plantio da seringueira, por meio de financiamento. No começo, a falta de conhecimento adequado, planejamento e manejo correto, provocou a perda de boa parte das plantas, afetadas por fungos e doenças, me causando sérios prejuízos. Mas, o Ruraltins veio, me deu a mão e oportunidade de produzir com qualidade. Hoje, a realidade é outra. Tenho tudo planejado e a área produtiva da fazenda organizada. Evitei muitos erros, depois da presença do técnico, me orientando no que precisa ser feito. Ao todo são 17 mil pés de seringueira plantados, ocupando uma área de 48 hectares, que daqui a dois anos se tornarão produtivos”, disse animado o agricultor, complementando que depois de iniciado o ciclo é possível extrair o látex da seringueira por 35 anos.


Extensionistas em visita técnica a propriedade do agricultor João
Paulo Alves, em Silvanópolis. (Foto Lúcia Brito/Governo do Tocantins)

Guilherme Alves, filho do agricultor, observa que além da seringueira, em outros locais da propriedade o plantio de milho, mandioca e melancia, dentre outras produções garantem o sustento da família. “Seguindo as orientações técnicas, e como temos água em abundância, viabilizamos o cultivo irrigados dessas culturas, que nos propicia seguir em frente. A ideia também é criar abelhas, e aproveitando os incentivos do Governo do Estado queremos iniciar na criação de peixes", frisou.

A família do agricultor João Paulo recebe orientações do escritório local do Ruraltins, de Silvanópolis. De acordo com o engenheiro agrônomo, Ademar Ribeiro, a diversidade é uma pratica incentivada pela extensão rural, e o Oportunidade vem para somar com essa organização produtiva.

“A assistência técnica proporcionada pelo projeto tem um significado muito grande, não só para nós técnicos, mas principalmente para os produtores. Pois acreditamos que tudo aquilo que é planejado de forma organizada e responsável, soma para mudar a realidade do produtor, tanto na geração de renda, como na geração de emprego. E um dos fatores que contribui para o êxito do Oportunidade é a sintonia entre produtor e técnico, contribuindo para esses resultados tão importantes, servindo de exemplos para outros produtores da região”, frisa.

Oficinas

A equipe responsável pelo convênio Oportunidade realizou uma série de reuniões, em todas as regionais do Ruraltins, com o intuito de ouvir e agregar ao projeto as contribuições dos técnicos responsáveis pela execução do convênio, como também dos produtores atendidos, além de dar visibilidade às boas práticas de gestão e as tecnologias que já estão sendo utilizadas pelos agricultores acompanhados, gerando impactos positivos na produção, na gestão das propriedades e na melhoria da qualidade de vida dessas famílias.

Para o gerente de Assistência Técnica e Extensão Rural, José Carlos Moraes, os encontros foram excepcionalmente produtivos. "Tivemos a oportunidade de criar um espaço de reflexão e construção coletiva que permitiu a elaboração de propostas concretas para a elaboração do termo aditivo do convênio Oportunidade. Com a participação dos técnicos diretamente responsáveis pela execução do convênio ficou muito mais fácil enxergar onde precisamos melhorar para dar continuidade ao projeto com mais eficiência. Durante as oficinas foi possível conhecer e dar visibilidade as experiências concretas de boas práticas de Assistência Técnica e Extensão Rural que acontecem graças ao trabalho dos técnicos do Ruraltins e do esforço permanente dos agricultores familiares que são acompanhados pelo projeto", avaliou o gerente.

O convênio possui prazo previsto para finalizar suas atividades em dezembro de 2019.  O Ruraltins trabalha para aditivar esse prazo, por mais três anos, garantindo assim a continuidade das ações, sem paralisações. (Do Ruraltins)

Comentários


Deixe um comentário

Redes Sociais
2019 Norte Agropecuário