Criada em 18/11/2021 às 19h37 | Pecuária

Sindicarnes Tocantins cobra atualização de parâmetros usados pelo Cepea para definir cotações da arroba do boi

Para os frigoríficos, é o “momento de se atualizar as pesquisas que definem o resultado final, abrindo espaço para se ouvir todos os envolvidos no setor, para, a partir daí, pesando todas as dificuldades das diversas fases da cadeia publicar valores que reflitam a realidade do mercado”.

Imagem

O Sindicato das Indústrias de Carnes Bovinas, Suínas, Aves, Peixes e Derivados do Estado do Tocantins (Sindicarnes-TO) divulga nota de repúdio na qual cobra atualização do parâmetro usado do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea) definir índices da cotação do boi.

O Sindicarnes ressalta, porém, que o Cepea, “departamento de economia, administração e sociologia da Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz” (Esalq), unidade da Universidade de São Paulo (USP), os quais, ao longo do tempo, através de pesquisas sérias, tornando-se fonte de informações confiáveis da realidade Brasileira para o setor, e servindo do polo balizador para os negócio domésticos, nacionais e internacionais”.

Entretanto, afirma o sindicato que representa os frigoríficos “com as mudanças, tanto da economia, como a social provocadas pelos vários fatores externos ao setor, a realidade na determinação dos valores a serem publicados para balizamento do mercado forçosamente sofreram modificações, sendo necessárias a introdução de diversos itens importantes para a reflexão na realidade do momento atual. Infelizmente, apesar do peso que o nome da Instituição traz o setor tem visto agravar as dificuldades de comercialização, já que o modelo de pesquisa utilizado está totalmente obsoleto, não refletindo a realidade do mercado nacional”.

Na nota, o Sindicarnes informa que “apesar das diversas tentativas das indústrias com a equipe do Cepea, de composição da nova realidade do mercado, para as pesquisas de composição de preço, onde reflita a realidade do mercado atual, o setor vem sofrendo prejuízos consideráveis em virtude de contratos futuros que estão vencendo e que devem ser cumpridos”.

O Norte Agropecuário solicitou o posicionamento do Cepea em relação ao tema e aguarda a manifestação.

Confira o conteúdo do documento na íntegra

NOTA DE REPÚDIO


O Sindicato das Indústrias de Carnes Bovinas, Suínas, Aves, Peixes e Derivados do Estado do Tocantins – SINDICARNES, que representa os principais (nove) frigoríficos na abrangência territorial do Estado do Tocantins vem a público expor o que segue: Desde tempos remotos o parâmetro usado para a referência quanto ao preço da matéria prima utilizada pelos frigoríficos (@/Boi) foram os valores publicados pelo Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), que é parte do Departamento de Economia, Administração e Sociologia da Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz” (Esalq), unidade da Universidade de São Paulo (USP), os quais, ao longo do tempo, através de pesquisas sérias, tornando-se fonte de informações confiáveis da realidade Brasileira para o setor, e servindo do polo balizador para os negócio domésticos, nacionais e internacionais.

Ocorre que com as mudanças, tanto da economia, como a social provocadas pelos vários fatores externos ao setor, a realidade na determinação dos valores a serem publicados para balizamento do mercado forçosamente sofreram modificações, sendo necessárias a introdução de diversos itens importantes para a reflexão na realidade do momento atual. Infelizmente, apesar do peso que o nome da Instituição traz o setor tem visto agravar as dificuldades de comercialização, já que o modelo de pesquisa utilizado está totalmente obsoleto, não refletindo a realidade do mercado nacional.

Neste momento de grandes modificações e dificuldades por que passa o mundo, entendemos que seja o momento de se atualizar as pesquisas que definem o resultado final, abrindo espaço para se ouvir todos os envolvidos no setor, para, a partir daí, pesando todas as dificuldades das diversas fases da cadeia publicar valores que reflitam a realidade do mercado, pontualmente nas diversas regiões do país.

Apesar das diversas tentativas das indústrias com a equipe do CEPEA, de composição da nova realidade do mercado, para as pesquisas de composição de preço, onde reflita a realidade do mercado atual, o setor vem sofrendo prejuízos consideráveis em virtude de contratos futuros que estão vencendo e que devem ser cumpridos.

VEJA TAMBÉM 

Sindicarnes Tocantins cobra atualização de parâmetros usados pelo Cepea para definir cotações da arroba do boi

Reivindicação do Sindicarnes por mudanças dos parâmetros da cotação do boi está no conselho do Cepea


 
Clique no ícone acima e assista a primeira parte da
reportagem sobre o Sítio Estiva, em Palmas (TO)

Clique no ícone acima e confira a segunda parte da reportagem
especial sobre o trabalho de Anízio Moura Filho e dona Maria Santa 



 

Tags:

Comentários


Deixe um comentário

Redes Sociais
2021 Norte Agropecuário