Criada em 09/07/2021 às 08h21 | Agronegócio

Faet/Senar leva capacitação a trabalhadores em fazenda que é referência em melhoramento genético bovino em Silvanópolis

A propriedade é referência em melhoramento genético do rebanho e reúne mais de 20 mil cabeças de gado. Para garantir a excelência no trabalho que faz, o produtor Celso Guelfi investe com frequência na qualificação e atualização profissional dos trabalhadores.

Imagem
No município de Silvanópolis o curso atendeu dez trabalhadores rurais da fazenda “Recanto da Natureza”, que é especializada na cria, recria e engorda do gado de corte. (Foto: Faet)

Para atender à crescente mecanização e a necessidade de qualificação no campo, o SENAR oferta em seu portfólio o curso de “Operação e Manutenção de Tratores Agrícolas”. No município de Silvanópolis o curso atendeu dez trabalhadores rurais da fazenda “Recanto da Natureza”, que é especializada na cria, recria e engorda do gado de corte. Além das demandas na atividade pecuária, a fazenda também produz boa parte da alimentação que o gado come nos currais do confinamento.

A propriedade é referência em melhoramento genético do rebanho e reúne mais de 20 mil cabeças de gado. Para garantir a excelência no trabalho que faz, o produtor Celso Guelfi investe com frequência na qualificação e atualização profissional dos trabalhadores. Foi por esse motivo que ele procurou o sistema Faet/Senar para atender à uma situação especial. Com o confinamento, a fazenda tem atividade intensa todos os dias da semana, por isso são necessárias várias equipes para cuidar dos animais, da alimentação e das atividades no pasto e na lavoura. “Aqui no trabalho não para, então se um funcionário tem que se afastar por algum motivo ou tem férias, folga ou outro compromisso, a gente precisa ter outro preparado para substituí-lo”, destacou.

Por conta disso, o Senar em parceria com o Sindicato Rural de Porto Nacional, que abrange a região, programarem uma série de cursos para atender a demanda da fazenda. O de “Operação e Manutenção de Tratores” foi concluído com pleno êxito. O interesse foi tão grande que mais duas rodadas devem ser realizadas nos próximos meses. Jerson Borges, que trabalha há quatro anos na fazenda, foi um dos beneficiados. “Apesar da minha experiência foi muito bom me atualizar, se tiver outros cursos eu quero fazer”, completou.

Funcionários de outras áreas também participaram do curso. Um deles foi Marcos Ferreira, que trabalha no almoxarifado da propriedade: “Decidi participar desse curso como uma forma de aprimoramento, uma vez que essa parte de reposição, compra e trocas de peças é por minha conta e, com esse curso eu acho que vou entender ainda mais e melhor sobre o que eu faço”, reforçou o trabalhador que também ficou feliz pela oportunidade de conhecer uma atividade que pode ser uma alternativa de trabalho no futuro também.

O treinamento contou com aulas teóricas e práticas e carga horária de 40 horas, que foram ministradas na própria sede da fazenda. Segundo o instrutor do curso, Gibson Neres, o curso capacitou os participantes para o domínio de todas as tarefas e operações pertinentes à ocupação. “Sabendo usar de forma correta a máquina, teremos um aumento expressivo da produtividade, da eficiência e da qualidade das operações agropecuárias. Aqui estão deixando uma turma pronta pra isso!”, afirmou.

O presidente do sistema FAET/SENAR, Paulo Carneiro, conferiu de perto a alegria dos alunos e também do proprietário, Celso Guelfi, no encerramento do primeiro curso. Segundo ele, a entidade está acompanhando o desenvolvimento acelerado do agro no Tocantins e ao estimular os cursos e capacitações, está proporcionando oportunidades de ascensão para os trabalhadores rurais do estado. “A gente quer é ver os produtores satisfeitos com os resultados das suas propriedades e o trabalhador também feliz por estar crescendo junto, cada vez mais qualificado para o mercado de trabalho”, declarou. 

Para Celso Guelfi, o sistema Faet/Senar está de parabéns pelo trabalho que vem sendo feito, porque está antenado às demandas do setor produtivo, oferecendo assistência ao produtor na hora adequada. “Quem trabalha no campo sabe que tudo tem a hora certa de acontecer e eu vejo que a Faet e o Senar estão sensíveis a isso, respondendo o produtor na hora que ele realmente precisa. É disso que a gente precisa!”, finalizou. (Da Faet)

Comentários


Deixe um comentário

Redes Sociais
2021 Norte Agropecuário