Criada em 23/08/2017 às 00h29 | Exportações

Acordo bilateral do Brasil com Myanmar prevê comercialização de até 20 mil cabeças de gado por ano

Atualmente, o Brasil exporta bovinos e búfalos vivos para 21 países, além daqueles que compõem o Mercosul, segundo o coordenador substituto de Trânsito e Quarentena Animal do Mapa, Rodrigo Padovani.

Imagem
O acordo bilateral envolve a exportação de gado de elite, principalmente da raça zebuína, que será destinado à reprodução e ao melhoramento do rebanho de Myanmar, a fim de ampliar a produção de carne e leite (foto: MA.gov.br/Divulgação)

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) recebeu comunicado do governo de Myanmar sobre a abertura do seu mercado para bois vivos comprados do Brasil. A expectativa do setor produtivo é exportar até 20 mil cabeças por ano ao país asiático.

O acordo bilateral envolve a exportação de gado de elite, principalmente da raça zebuína, que será destinado à reprodução e ao melhoramento do rebanho de Myanmar, a fim de ampliar a produção de carne e leite.

A abertura daquele mercado ao gado vivo brasileiro é resultado da conclusão de negociação com o Ministério da Agricultura, Pecuária e Irrigação de Myanmar. Em maio passado, o país do sul da Ásia começou a comprar material genético brasileiro (sêmen e embriões).

Atualmente, o Brasil exporta bovinos e búfalos vivos para 21 países, além daqueles que compõem o Mercosul, segundo o coordenador substituto de Trânsito e Quarentena Animal do Mapa, Rodrigo Padovani.

A ampliação do acesso a novos mercados importadores de bovinos e material genético é uma das conquistas sanitárias obtidas pelo Brasil na última década. (Do Mapa)

Voltar
Tags:

Comentários


Deixe um comentário

Redes Sociais
2017 Norte Agropecuário